Sobre nós

O Lar de Infância e Juventude Obra do Frei Gil – Solar da Sagrada Família, é uma das respostas sociais da Sociedade Promoção Social Obra do Frei Gil, que tem por finalidade o acolhimento de crianças e jovens, proporcionando-lhe estruturas de vida tão aproximadas quanto possível às das famílias com vista ao seu desenvolvimento físico, intelectual e á sua inserção comunitária. O LIJ funciona em regime aberto de acordo com o artigo 53º alíneas 1) 2) e 3) da Lei de Proteção de Crianças e Jovens nº 147/99. Com período de funcionamento todos os dias da semana, tem capacidade para acolher 30 Crianças e Jovens, do sexo masculino, em situação de risco, com idades compreendidas entre os 6 e os 18/21 anos, de todo o país mas, preferencialmente do Concelho de Stª Maria da Feira e áreas limítrofes, regendo-se pela Lei de Promoção e Proteção nº 147/99, de 1 de Setembro, com as alterações introduzidas pela Lei nº 31/2003, de 22 de Agosto e demais legislação aplicável. O encaminhamento das crianças ou dos jovens para o LIJ, é realizado após aplicação de uma Medida de Promoção e Proteção, pelas entidades com competência em matéria de Infância e Juventude (Tribunal e CPCJ) e desde do acolhimento inicial o LIJ deve estar capacitado para promover o crescimento e o desenvolvimento destas crianças, mas também oferecer modelos de referência válidos, estratégias para o desenvolvimento de comportamentos assertivos e de relacionamento interpessoal.

 

Acreditamos no nosso propósito que é tornar o nosso LIJ uma resposta viável e promotora de uma institucionalização adequada e o mais provisória possível mediante o desenvolvimento de um trabalho em parceria e de defesa do princípio da subsidiariedade.

 

É nosso objetivo central, um modelo integrado e personalizado de acolhimento, que entenda em primeira linha a institucionalização como uma medida transitória, recentrando o seu papel interventivo e reparador na (re) integração segura no agregado familiar nuclear ou alargado, ou ainda numa outra medida em meio natural de vida, ou a promoção de competências que possibilitem a autonomização.