Notícia do Jornal Miraonline: OBRA DO FREI GIL: UM EXEMPLO NA PRAIA DE MIRA

entrada 003
São três lares e um infantário!
A Obra do Frei Gil é uma Instituição de Solidariedade Social muito bem conceituada em todo o país.
Tem, à sua responsabilidade, mais de cem crianças e jovens, e faz tudo por tudo para lhes proporcionar um projeto de vida de autonomia, para poderem – um dia – seguir o seu caminho.
Por este motivo – o de divulgar o belíssimo trabalho que IPSS’s como esta fazem, chamando para si uma parte do “social” que deve ser função do Estado – fomos procurar saber como corre o dia-a-dia, de uma casa como esta…

Estamos na Casa da Criança, na Praia de Mira, onde somos recebido pelo seu Diretor Técnico, Gonçalo Mendes.
Afável e muito simpático, vai discorrendo tranquilamente sobre temas que tão bem conhece. Este assistente social de profissão, dá-nos em rápidas pinceladas uma “fotografia” do que é a grandeza deste projeto que abrange 30 crianças e jovens neste momento, mas que em breve trecho poderão passar a ser 35.
Na realidade, todo o complexo sistema, que visa a integração social, e que advém da Obra do Frei Gil na Praia de Mira tem por objetivo acolher, ajudar, promover, dar o devido valor e fazer crescer cada um destes seres humanos que tem à sua guarda, e que – na verdade – são jovens (infelizmente) negligenciados.
Para isto, ali trabalham 19 funcionários nas mais variadas funções, em conjunto com voluntários que ajudam nesta grandiosa estrutura social, em coisas tão diversas como nas explicações escolares, na costura, na organização dos “tempos livres” e em outras tarefas pertinentes.
Sim! Ali, efetivamente, trabalha-se 24 horas por dia, 365 dias por ano…
Já agora, não podia ser diferente: todos os envolvidos neste projeto são muito dedicados – com certeza – o que compensa um pouco, o pouco que o Estado entrega à Casa da Criança, pois – em boa verdade – o acordo para subsistência é manifestamente insuficiente para os gastos de uma instituição como esta, que procura valorizar cada cêntimo, já que o que se recebe cobre apenas, em média, 60% do orçamento. É manifestamente pouco, mas procura-se diariamente, encontrar alternativas para esta lacuna…
Mas, é preciso dizê-lo: trabalhar com estas crianças e jovens, apesar das dificuldades que surgem minuto após minuto, é algo extremamente compensador.
Em cada sorriso, em cada vitória individualmente conquistada, em cada gesto de ternura que se recebe, cada um dos que participam nas tarefas diárias desta casa encontra um motivo a mais para sentir-se feliz… e, útil.
Aqui fica um excelente exemplo de onde a vontade de vencer de cada um, pode levar ao sucesso: a pequena/grande história de um utente que lá cresceu, tirou uma licenciatura em Turismo, fez um mestrado, e hoje é gestor de uma importante unidade hoteleira, em… Timor-Loro Sae!
Sem dúvidas, podemos dizer: vale a pena cada dia “investido” em cada um destes rapazes…
(in: www.miraonline.com.pt – 7 maio 2014)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *